Australopithecus africanus

Esta espécie existiu entre 3 e 2 milhões de anos. Apresenta-se bastante semelhante ao afarensis, sendo igualmente bípede, mas com uma dimensão corporal ligeiramente superior. O tamanho do cérebro foi provavelmente maior, talvez entre os 420 e os 500 cc. Estas dimensões são ligeiramente superiores às dos chimpanzés (apesar de uma massa corporal semelhante), mas não suficientemente evolucionadas para permitirem o desenvolvimento da fala. Os dentes da retaguarda são um pouco maiores que os do afarensis. Apesar dos dentes e maxilar dos africanus serem bastante maiores que os dos humanos, são morfologicamente mais próximos aos dos humanos que aos dos macacos. A forma do maxilar não é completamente parabólica, tal como nos humanos, e o tamanho dos caninos é mais reduzido quando comparado com o afarensis.
Os Australopithecus africanus e afarensis são conhecidos como Australopithecus gráceis, devido à sua relativamente débil estrutura, em especial o crânio e os dentes. Apesar desta classificação generalista, continuam a ser globalmente mais robustos que o Homem atual.
Como referenciar: Australopithecus africanus in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 23:18:32]. Disponível na Internet: