Austrásia

Reino fundado por Clodoveu, em 511, a favor do seu filho Teodorico, que englobava a parte oriental da Gália Merovíngia.
Esta região foi povoada pela primeira vez pelos celtas, fazendo depois parte do Império Romano. Conquistada pelos francos no século V, estende-se ao longo das margens do rio Main, do Reno para ocidente, sendo batizada de Francónia, do alemão Franken. Sigberto, no seu reinado entre 561 e 575, que estabelece a capital em Metz.
Durante a dinastia Carolíngia, com capital em Aix-La-Chapelle (atual cidade de Aachen), a Austrásia é o centro nevrálgico do Sacro Império Romano, centro de difusão do renascimento cultural carolíngio, que marca sobretudo o reinado de Carlos Magno. É integrada, segundo o Tratado de Verdun de 843, no reino do Este de França, herança de Luís, o Germano, que compreende a Francónia, a Baviera, a Lorena, a Saxónia e a Suábia.
São, na Austrásia, coroados 32 imperadores do Sacro Império Romano.
Esta região acaba por sentir o processo de desagregação que percorre todo o Império, sofrendo as invasões bárbaras bem como uma profunda crise do poder régio e o desenvolvimento das estruturas feudais.
Como referenciar: Austrásia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-25 05:41:05]. Disponível na Internet: