Ayrton Senna

Piloto de automóveis brasileiro, Ayrton Senna da Silva nasceu a 21 de março de 1960, em São Paulo, e faleceu a 1 de maio de 1994, no hospital Maggiore, em Bolonha.

Notabilizou-se na condução desde muito cedo, conquistando vários títulos na modalidade de karting. Tornou-se campeão sul-americano de "karts" em 1977 e 1978. Antes de ingressar na Fórmula 1, Senna ainda teve uma passagem pela Fórmula 1600 europeia, modalidade que abandonou devido à falta de apoio financeiro.
Em 1983 consegue regressar à modalidade, patrocinado por um banco. Conseguiu tão bons resultados que foi convidado para a Fórmula 3 britânica, onde conquistou o título no ano de estreia, confirmando todo o seu favoritismo.

Em 1984, ingressou na Fórmula 1 através da equipa Toleman. Contudo, teria ido para a Brabham se não fosse o desagrado demonstrado pelo seu compatriota Nélson Piquet sobre a sua possível contratação. Em 1985, rumou à Lotus, onde alcançou a sua primeira vitória no autódromo do Estoril, em Portugal, o que representou a primeira vitória da equipa em sete anos de competição. Senna ganhou assim o seu primeiro Grande Prémio na equipa dos seus ídolos: Fittipaldi e Jim Clark.

Em 1988, foi contratado pela Mclaren e, nesse mesmo ano, venceu o mundial de pilotos. A rivalidade com Alain Prost marcou a F1 no final da década de 80, uma vez que os duelos e incidentes entre os dois foram muitos. O brasileiro venceu o mundial mais duas vezes, em 1990 e em 1991.

Depois de dois anos sem títulos, perdidos para Mansell e Prost da Williams, Senna aceitou o convite desta marca, propriedade de Frank Williams, para a temporada que se seguia. Porém, Senna nem um ponto conquistou na Williams. Faleceu na sequência de um trágico acidente ocorrido em maio de 1994, em Imola, quando corria no Grande Prémio de San Marino.

Ao longo da sua carreira, Ayrton Senna disputou 161 Grandes Prémios, vencendo 41 em onze épocas na F1. Em 2004, Ayrton Senna ainda detinha o recorde de pole-position na modalidade, num total de 65. O seu estilo agressivo, a capacidade de levar o carro aos limites e a qualidade da sua condução à chuva tornaram-no num mito para os amantes da modalidade.

Após a sua morte, foram publicados numerosos livros sobre a sua vida e a sua carreira, em diferentes línguas, como, por exempo, They Died Too Young - Ayrton Senna (ed. Parragon Books Ltd), de A. Noble; Ayrton Senna - His Full Car Racing Record (ed. Patrick Stephens Limited), de Chistopher Hilton; Ayrton Senna - Vida e Glória (ed. Melhoramentos), de Ivan Rendall; Senna, A Dimensão do Infinito (ed. Carré/I.P.I.), de M. Tereza Cardoso; Ayrton Senna - Guerreiro de Aquário (Editora Brasiliense), de Edvando Lima; e Uma Estrela Chamada Senna (ed. Panda Books), de Lemyr Martins.

Como referenciar: Ayrton Senna in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 10:33:38]. Disponível na Internet: