balança analítica

Um dos procedimentos mais comuns efetuado no laboratório é o da medida de uma massa. A massa de um corpo é a quantidade de matéria nele contida, uma propriedade independente do meio.
As qualidades mais importantes de uma balança são a sensibilidade e a precisão.
A primeira indica-nos o valor mínimo da massa necessário para deslocar uma divisão na escala.; a segunda fornece o desvio dos valores obtidos para a mesma massa. Numa balança precisa, uma vez equilibrado o corpo, deve sempre obter-se o mesmo valor para a sua massa, quando se repete a operação um certo número de vezes.
A precisão de uma balança depende muito do ambiente em que se encontra e da habilidade do operador. Para conservar esta qualidade, devem evitar-se correntes de ar, variações de temperatura ou vibrações e resguardar a balança do pó e dos vapores corrosivos.
As balanças são muitas vezes classificadas de acordo com a sua capacidade e sensibilidade.
As balanças analíticas são precisas, sensíveis e só se devem utilizar quando se pretendem determinações rigorosas, como sejam as tomas de amostras, de substâncias para a preparação de soluções padrão ou de precipitados nas técnicas gravimétricas.
É de destacar determinados cuidados que se devem ter com as balanças nomeadamente: nunca colocar os materiais diretamente no prato da balança, mas sim em recipientes adequados para esse fim; manter a balança sempre limpa, os materiais a pesar deverão estar à temperatura ambiente; no final da pesagem deve limpar-se a balança e a área circundante com um pano macio; após a determinação da massa, levar a balança a zero.
Nos últimos anos, a balança analítica sofreu modificações radicais devido ao facto de se pretender possuir um instrumento mais robusto, menos dependente da experiência do operador, menos suscetível ao ambiente e, acima de tudo, mais rápido na operação de pesar.
Como referenciar: balança analítica in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-31 04:08:38]. Disponível na Internet: