bando (sociologia)

Pequeno grupo de famílias de caçadores-recoletores, com uma organização incipiente e flexível, orientada para a autossuficiência, e que ocupa um território percetível. Na Sociologia, o termo serve também para designar pequenos grupos de jovens, mais ou menos estruturados, e que são caracterizados pelo meio em que interagem. A constituição destes grupos desenvolve-se principalmente em zonas urbanas, onde os problemas de desorganização social ou da emergência de subculturas são mais evidentes e sensíveis. As subculturas expressas por estes bandos funcionam como uma resposta a condições de vida que impedem o acesso ao êxito social, ou a frustração que advém da condição proletária envolvente. Outra perspetiva de análise da emergência destes bandos passa pelos conflitos entre os jovens e a sociedade adulta. A sociedade tende a ter uma posição hostil para com estes grupos, dramatizada pelas instituições sociais e pelos media. Uma perspetiva mais justa será aquela que analise o bando não de uma forma unilateral, mas como uma segregação de atitudes que funcionam entre o interior e o exterior do bando, e que tendem a radicalizar-se e a constituir-se como delimitadoras de grupos antagónicos e hostis.
Como referenciar: bando (sociologia) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-05-27 04:16:17]. Disponível na Internet: