Barros Laborão

Escultor português nascido em 1762 e falecido em 1820. Joaquim José de Barros Laborão foi discípulo de João Grossi e do entalhador João Paulo Silva. Após um período de aprendizagem, montou oficina própria, acabando mais tarde por suceder a Giusti na chefia da Escola de Mafra. Da sua obra, destacam-se as estátuas «Honestidade», «Diligência», «Desejo» e «Decoro», no vestíbulo do Palácio Nacional da Ajuda; o baixo-relevo do tímpano da igreja do Palácio da Bemposta; e «A Vitória das Artes», no Museu das Janelas Verdes. Além de estatuário, foi também presepista e decorador de coches.
Como referenciar: Barros Laborão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-24 19:21:30]. Disponível na Internet: