Barry White

Cantor soul norte-americano, Barry Eugene White nasceu a 12 de setembro de 1944, em Galveston, Texas, nos Estados Unidos da América.
Iniciou a sua carreira ainda em criança. Com apenas 11 anos tocou piano no êxito de Jesse Belvin "Goodnight My Love". Aos 16 anos fez parte do grupo The Upfronts, com o qual gravou o tema "Little Girl". Para além dos Upfronts, White fez também parte dos grupos The Atlantics e The Majestics.
Na década de 60 trabalhou em várias editoras como empresário e foi responsável pelas carreiras de vários artistas, entre os quais Felice Taylor ("It May Be Winter Outside", I'm Under The Influence Of Love" e "I Feel Love Coming On") e Viola Wills ("Lost Without The Love Of My Guy").
Em 1969 formou as Love Unlimited, um trio vocal feminino com Diana Taylor, Glodean James (a futura mulher de White) e Linda James. O disco das Love Unlimited teve uma ótima aceitação por parte do público. Alguns problemas com a editora levaram-no a afastar-se um pouco do projeto. Por essa altura, White estava determinado a trabalhar com um artista masculino. Gravou algumas temas ao piano e com a sua própria voz. O seu amigo de sempre, o produtor Larry Nunes, apreciou os temas e insistiu com o cantor para que os lançasse, sendo ele próprio o intérprete. Estavam lançadas as sementes para o primeiro disco I've Got So Much To Give (1973). A aventura seguinte foi a gravação de álbum instrumental, a que Barry White insistiu em chamar The Love Unlimited Orchestra. Nesse trabalho estava incluído o grande êxito "Love's Theme", aclamado pela crítica e com mais de 3 milhões de cópias vendidas.
De 1974 a 1979, Barry White tornou-se num dos mais bem-sucedidos artistas soul em todo o Mundo, atingindo números significativos de vendas, com cerca de 100 milhões de discos vendidos.
Neste período são de destacar os seguintes álbuns e canções (entre parênteses) I've Got So Much To Give, The Love Unlimited Orchestra ("Love's Theme"), Barry White Sings Love Songs For The One You Love ("It's Ecstasy When You Lay Down Next To Me" e "Playing Your Game Baby"), Let The Music Play (tema-título e "You See The Trouble In Me"), Just Another Way To Say I Love You ("I'll Do For You Anything You Want Me To" e "Love Seranade") e The Man ("Your Sweetness Is My Weakness", "Sha La La Means I Love You", "September When We Met" e "Just The Way You Are", original de Billy Joel). O seu último grande sucesso foi a versão de "Just The Way You Are", de Billy Joel, em 1978.
Em 1979, fundou a sua própria editora, a Unlimited Gold, que serviu de suporte a três dos seus discos e à carreira da Love Unlimited Orchestra, as Love Unlimited e a um cantor teenager de nome Danny Pearson. Este último com algum sucesso. Após várias edições, negociações e tournées, Barry White decidiu parar um pouco.
Durante a década de 80 fez várias gravações com Glodean White e em 1987 atingiu relativo sucesso com "Sho' You Right".
Na década de 90 Barry White lançou álbuns como The Man Is Back, Put Me In Your Mix (que incluiu um dueto com Issac Hayes em "Dark And Lovely"), The Icon Is Love (do qual fizeram parte "Pratice What You Preach", "Don't You Want To Know" e "Whatever We Had We Had") e Staying Power (1999). Este último álbum proporcionou-lhe o prémio grammy para Melhor Desempenho Vocal R&B Masculino.
Em 1992, Lisa Stansfield regravou "All Around The World" em dueto com Barry White. Faleceu a 4 de julho de 2003.
Como referenciar: Porto Editora – Barry White na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-16 16:54:02]. Disponível em