Batalha de Hastings

Conflito que a 14 de outubro de 1066 decidiu a crise de sucessão de Inglaterra. Guilherme II, duque da Normandia (a alcunhado de "o bastardo"), pretendia aceder ao trono inglês na sequência da morte do seu tio, Eduardo o Confessor, visto que o sucessor direto, Edgar Atheling (epíteto dado aos príncipes), apenas contava 12 anos e tinha vivido quase toda a vida na Hungria. Contudo, quando Eduardo faleceu, o Witenagemot (assembleia geral dos nobres saxões) reuniu-se e aclamou rei Haroldo II, conde de Wessex e cunhado de Eduardo o Confessor. Guilherme decidiu invadir Sussex, desembarcando a 28 de setembro de 1066. Derrotou então Haroldo e o seu exército de Daneses e Anglo-Saxões na batalha de Hastings, passando assim a denominar-se Guilherme I de Inglaterra, o Conquistador. O novo rei de Inglaterra tinha assentado as suas pretensões não só no facto de ter um parentesco mais próximo a Eduardo o Confessor do que Haroldo, como também na estima que este lhe dedicava, fundamentando uma escolha que seria natural da parte do velho rei. Além do mais, conseguiu reunir uma força armada constituída por archeiros, cavaleiros e infantes Francos, Normandos, Bretões, Germanos e Flamengos motivada pela possibilidade de combater, saquear e passar a possuir terras e talvez mesmo títulos. Com a bênção do papa Alexandre II e o apoio político do regente francês (Balduíno da Flandres, sogro de Guilherme), o duque da Normandia pôde invadir a Inglaterra sem preocupação alguma em relação à segurança das suas terras normandas. Esta empresa revestiu-se de tal importância que se fez especialmente uma tapeçaria para comemorar a ocasião da extraordinária vitória, chamada a "Tapeçaria de Bayeux" e que se encontra na catedral da mesma cidade. Reza a tradição que terá saído das mãos da duquesa Matilde, mulher de Guilherme. Um museu foi construído no local desta batalha medieval que marcou indelevelmente o curso da história inglesa e da qual Haroldo não saiu com vida, abrindo caminho à coroação de Guilherme na abadia de Westminster (25 de dezembro de 1066) e ao início da dinastia normanda.
Como referenciar: Batalha de Hastings in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-25 17:22:13]. Disponível na Internet: