Batalha de Termópilas

A expedição iniciada pelo rei persa Xerxes, com o intuito de conquistar a Grécia, teve na batalha de Termópilas (480 a. C.) um dos seus primeiros e mais dramáticos episódios. O estreito e praticamente inexpugnável desfiladeiro na zona da Fócida, onde se desenrolou a batalha, serviu de palco a um sangrento conflito onde os gregos (sobretudo espartanos) perderam um número significativo de vidas, na tentativa de travar o avanço dos persas, manifestamente mais numerosos. A técnica militar dos gregos permitiu infligir um número considerável de baixas aos persas, mas Leónidas, comandante militar espartano, ao antever o massacre resultante do avanço pela retaguarda do inimigo, ordena a retirada da maioria dos seus contingentes (cerca de 5000 guerreiros), mantendo consigo cerca de 1000 homens. Esta decisão permitiu o recuo e a reorganização dos gregos em torno de novas estratégias de defesa, mas de igual modo o aniquilamento, até ao último homem, do grupo de Leónidas. Os persas seriam detidos somente na batalha naval de Salamina e vencidos, de forma efetiva, nos recontros de Platea e Micala (479 a. C.).
Como referenciar: Batalha de Termópilas in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-08 19:02:03]. Disponível na Internet: