Belfast


Aspetos Geográficos
Cidade e capital da Irlanda do Norte, Belfast situa-se na província do Ulster, próximo da foz do rio Lagan, encaixada por montanhas dos dois lados. Possui um clima muito chuvoso e relativamente frio. É a segunda maior cidade da ilha da Irlanda, possuindo cerca de 276 000 habitantes (2005), que se transformam em cerca de 580 000 se considerarmos a Grande Belfast.

História e Monumentos O local foi ocupado desde a Idade do Bronze, podendo ainda ser vistos alguns vestígios dessa era nos arredores da cidade. Tornou-se uma povoação mais importante no século XVII, após ter sido povoada por ingleses e escoceses durante a chamada "Plantação do Ulster". Belfast tornou-se um importante centro industrial e comercial nos séculos XVIII, XIX e XX, tornando-se mesmo a cidade mais industrializada da Irlanda. É capital da Irlanda do Norte desde a sua criação em 1921, tendo-se também tornado no palco de conflitos entre católicos (mais tarde, nacionalistas) e protestantes (chamados também de unionistas), o mais recente dos quais decorreu entre 1969 e o final dos anos 90. Foi fortemente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial, morrendo mais de mil pessoas. Nos anos 60, a cidade sofreu um período de depressão económica que se traduziu no aumento do desemprego. Contudo, mais tarde foi revitalizada e melhorou bastante a sua qualidade de vida. Entre os seus principais monumentos, destacam-se a Câmara Municipal (1906), a Queen's University (1849), a Biblioteca Linenhall (1788) e ainda os edifícios do banco do Ulster (1860) e do Northern (1769).

Aspetos Turísticos e Curiosidades
O seu nome em irlandês - Béal Feirste - significa "boca do areeiro". O arquiteto Charles Lanyon é o responsável pela maioria dos edifícios vitorianos da cidade. A maior doca seca do mundo situa-se na cidade e os gigantes guindastes dos estaleiros que construíram o Titanic podem ser vistos de longe. Algumas áreas da cidade possuem murais políticos que refletem as lutas político-religiosas que ali tiveram lugar. Os Jardins Botânicos constituem outro dos locais de particular interesse. Destacam-se ainda a Windsor House (o edifício mais alto da ilha da Irlanda, com 80 metros e 23 andares), o Albert Clock (homenagem ao Príncipe Alberto), a Galeria de Banhos Ormeau (espaço de arte contemporânea), o Jardim Zoológico, o Colégio St. Malachy's e o St. George's Market (um dos últimos mercados vitorianos cobertos da cidade, construído entre 1890 e 1896).


Economia
As indústrias metalomecânicas são importantes na cidade, especialmente a aeronáutica. Outras indústrias de relevo são as do linho e da corda. Após um período de recessão, a cidade viu serem investidas elevadas verbas na modernização das suas infraestruturas e na estimulação da sua economia, o que se refletiu na diminuição do desemprego e numa requalificação urbana. A Universidade do Ulster, situada na cidade, destaca-se na área das belas-artes e do design. A cidade possui uma extensa rede de estradas, sendo bastante dependente do automóvel. Possui dois aeroportos: o George Best (especialmente para voos domésticos) e o internacional (com voos domésticos, europeus e transatlânticos).
Como referenciar: Belfast in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 04:05:08]. Disponível na Internet: