Ben Kingsley

Ator inglês, Krishna Bhanji de seu verdadeiro nome, nasceu na aldeia de Snaiton, a 31 de dezembro de 1943, filho de um médico queniano de ascendência hindu e de uma manequim britânica. Aos 14 anos, partiu para Manchester, a fim de prosseguir os seus estudos liceais e foi nesta cidade que se apaixonou pelo teatro, fazendo parte de alguns espetáculos amadores. Aos 23 anos, tornou-se ator profissional, adotando o atual nome artístico por influência do seu avô materno, que tinha a alcunha de "Clothe King", por ser um comerciante de vestuário. Em 1966, teve a sua primeira prestação televisiva com um pequeno papel na telenovela Coronation Street, mas a sua personagem teve vida efémera. Nesse mesmo ano, instalou-se em Londres, entrando para a prestigiada companhia teatral Royal Shakespeare Company. Com o desenrolar dos anos, Kingsley foi ganhando uma posição de destaque na companhia, impondo o seu cunho dramático. A sua primeira prestação cinematográfica passou despercebida: o thriller Fear is the Key (1972) não resultou, em termos comerciais. Em finais da década de 70, foi presença constante em séries televisivas com a chancela da BBC e viajou com a sua companhia teatral para Nova Iorque, tendo atuado na Broadway durante duas temporadas. Foi no decorrer de um espetáculo que Richard Attenborough, impressionado com as suas semelhanças físicas com Mahatma Gandhi, o convidou para encarnar a figura do pacifista indiano em Gandhi (1982). A sua enérgica interpretação arrancou aplausos de todos os quadrantes e valeu-lhe o Óscar para Melhor Ator, suplantando os favoritos Dustin Hoffman e Paul Newman. Procurando demarcar-se da figura de Gandhi, Kingsley abandonou o teatro para se concentrar totalmente na sua carreira cinematográfica. Seguiram-se Betrayal (Anatomia de um Crime, 1983), Harem (Harém, 1985) e Without a Clue (As Desventuras de Sherlock Holmes, 1988), mas as suas incursões enquanto protagonista tornaram-se incaracterísticas e com maus resultados comerciais. Em inícios da década de 90, a sua carreira ganhou novo fôlego com a nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário pela sua prestação de Meyer Lansky, gangster nova-iorquino em Bugsy (1991). A partir daí, as suas melhores atuações ocorreram em papéis de menor relevo: foi magistral a sua composição de Itzhak Stern, contabilista judeu que é salvo da morte certa num campo de concentração em Schindler's List (A Lista de Schindler, 1993). Teve também bons desempenhos na comédia Dave (Dave - Presidente Por um Dia, 1993) e em Death and the Maiden (A Noite da Vingança, 1994), onde desempenhou um poderoso duelo de interpretação dramática com Sigourney Weaver. Voltou à noite dos Óscares, arrecadando mais uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário pelo seu desempenho de ex-condenado em Sexy Beast (2000). Em 2001, foi armado cavaleiro pela Rainha Isabel II. Pelo seu retrato de Behrani, um ex-militar iraniano em House of Sand and Fog (Uma Casa na Bruma, 2003), recebeu nova indigitação para o Óscar de Melhor Ator.
Como referenciar: Ben Kingsley in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-23 17:48:21]. Disponível na Internet: