Benjamin Britten

Compositor, pianista e maestro britânico, nasceu em 1913, em Lowestoft, perto de Suffolk, em Inglaterra, e morreu em 1976, em Aldeburgh, também em Suffolk. As suas óperas são conhecidas como as mais requintadas, desde as de Henry Purcell, no século XVII.
Começou a compor com doze anos e, alguns anos depois, estudou no Royal College of Music, em Londres, com John Ireland e com Arthur Benjamin. Nessa altura escreveu a série de variações corais A Boy Was Born (1933). Depois compôs várias peças para a rádio, para o teatro e para o cinema. Em 1927, foi aclamado internacionalmente com a peça Variations on a Theme of Frank Bridge, para orquestra de cordas.
A prontidão que Britten sempre revelou em experimentar novos estilos, formas e sonoridades, mostrou ser bastante fértil. No entanto, dentro dos vários trabalhos que criou, destacou-se pelas óperas, que são admiradas pela forma hábil e engenhosa de utilizar as palavras no fundo musical. As mais conhecidas são: The Rape of Lucretia (1946), Albert Herring (1947), Billy Budd (1951), Gloriana (1953), The Turn of the Screw (1954), A Midsummer Night's Dream (1960), Owen Wingrave (1971) e Death in Venice (1973). Também compôs várias peças corais, entre as quais se destaca War Requiem (1962), baseada nos poemas de Wilfred Owen, e parábolas religiosas, como The Burning Fiery Furnace (1966) e The Prodigal Son (1968).
Como referenciar: Benjamin Britten in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-23 12:51:02]. Disponível na Internet: