Billy Graham

Pregador protestante norte-americano, nasceu a 7 de novembro de 1918, em Charlotte, na Carolina do Norte, com o nome de William Franklin Graham, Jr. Os pais eram cristãos e a família ia regularmente a uma igreja presbiteriana reformada.
Em 1934, um evangelista passou por Charlotte para fazer reuniões sobre o renascimento da fé. Nos seus sermões denunciou a falta de moral que existia na escola local. Atraído pela controvérsia que se estava a gerar, Billy Graham ia assistir aos encontros, mas acabou por se aperceber dos seus próprios pecados. Decidiu, então, dedicar a sua vida a Cristo. Aos 18 anos, foi para uma escola fundamentalista, em Cleveland, no Tennesse, e pensou em tornar-se trabalhador da igreja. Contudo, não se adaptou à escola e em janeiro de 1937 passou para o Instituto Bíblico da Florida, onde se graduou em teologia três anos depois. Entretanto, batizou-se numa Igreja Batista e ligou-se à Convenção Batista do Sul. Começou a pregar em ruas e em pequenas igrejas.
Entre 1940 e 1943, foi para Illinois estudar no Colégio Universitário de Wheaton, onde se licenciou em Antropologia. Ao mesmo tempo, continuava a fazer sermões com regularidade. Em Wheaton conheceu Ruth Bell, que a partir de 1943 viria ser a sua mulher e que estava ligada à Igreja Presbiteriana. Billy Graham serviu numa paróquia de Chicago durante um ano e participou num programa de rádio, mas depois assumiu a vice-presidência da Youth for Christ (Juventude por Cristo). Durante quatro anos, viajou por todo o país, Canadá e Europa, até que saiu da Youth for Christ em 1948, para se dedicar a fazer sermões em nome próprio, sempre a favor do renascimento da fé. No outono de 1949, Billy Graham organizou uma jornada de fé em Los Angeles, que durou oito semanas, e foi a partir daí que passou a ser reconhecido e respeitado em todo o país.
No ano seguinte, criou a Associação Evangelista Billy Graham, destinada a planear e coordenar encontros e eventos evangelizadores. A associação, sediada em Minneapolis, veio a ter escritórios em todo mundo: Alemanha, Argentina, Austrália, França, Hong Kong, Inglaterra e México, entre outros países. Para além destes eventos, também publicava livros, jornais, revistas, discos, cassetes e produzia filmes e programas de rádio.
Na década de 50, continuou as suas campanhas evangelizadoras em todo o país, mas foi também a África, América do Sul, Ásia e Europa.
Em 1957, juntou dois milhões de pessoas durante 16 semanas numa cruzada que teve lugar em Nova Iorque. Nesse mesmo ano, realizou a primeira cruzada via televisão.
Paralelamente às atividades evangelizadoras, Billy Graham dedicou-se também à escrita, publicando vários livros sobre religião e fé.
Em 1991, quando os Estados Unidos entraram em guerra com o Iraque , Billy Graham apareceu com a Bíblia na mão ao lado do presidente George Bush. Este apelidou-o de pastor espiritual da América e foi apenas um entre muitos presidentes dos Estados Unidos que se aconselharam com Graham. Antes já o tinham feito Dwight Eisenhower, Jonh F. Kennedy, Lyndon Johnson, Richard Nixon e Gerald Ford.
Em 1992, a Associação Evangelista Billy Graham anunciou que o seu mentor sofria da doença de Parkinson e que tinha de abrandar o ritmo de trabalho. Quatro anos mais tarde, foi anunciado que o filho mais velho seria o seu sucessor.
Em 1996, Billy Graham foi agraciado com a Medalha de Ouro do Congresso, numa altura em que continuava a realizar sermões com regularidade.
Como referenciar: Billy Graham in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-21 18:19:17]. Disponível na Internet: