""Blitzkrieg""

Ou "guerra relâmpago". Estratégia de guerra moderna usada pela primeira vez com grande sucesso pela Wehrmacht, o exército de Hitler, contra a Polónia, em setembro de 1939 e, mais tarde, utilizada contra as forças da França, Inglaterra, Holanda e Bélgica, entre maio e junho de 1940.
O arquiteto desta estratégia militar foi o general Fritz Erich von Manstein, chefe do pessoal do marechal de campo Karl von Rundstedt, que desenvolveu um sistema de avanço rápido de unidades blindadas, os "panzer", apoiado pela infantaria e por um esmagador suporte aéreo. Quer a campanha da Polónia, quer a da França duraram pouco mais de um mês: em ambos os casos, colunas maciças de tanques romperam através das estáticas linhas inimigas e avançaram profundamente no coração do território dos oponentes, enquanto a Luftwaffe destruía as linhas de comunicação, o poderio aéreo inimigo, as suas indústrias-chave e outros objetivos militares, abrindo caminho para a invasão terrestre. Os resultados foram avassaladores: a Polónia viu aniquilado o seu exército e perdeu a independência; enquanto para os Aliados, no Oeste, foi a humilhante retirada de Dunquerque e a queda da França.
Depois da II Guerra Mundial, e particularmente durante o período da Guerra Fria, os comandos militares temiam uma invasão de tipo "blitzkrieg", quer pelo Pacto de Varsóvia quer por parte da NATO. Em tempos mais próximos, o princípio da "blitzkrieg" foi usado pelas forças aliadas sob o comando do general Norman Schawrzkopf para alcançar uma rápida vitória sobre o Iraque em 1991, na Guerra do Golfo.
Como referenciar: ""Blitzkrieg"" in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-01 15:56:27]. Disponível na Internet: