borato

Os boratos têm grande interesse para os mineralogistas, porque, da mesma maneira que os silicatos, são capazes de formar grupos aniónicos polimerizados em forma de cadeias, folhas ou grupos múltiplos isolados. Este facto deve-se a que o ião boro trivalente, de tamanho muito pequeno, coordena três oxigénios na sua composição mais estável.
A maioria dos boratos correntes parecem formados por dois planos de triângulos interrompidos de BO3 em que todos os oxigénios estão compartilhados. Estes planos estão separados por camadas de moléculas de água unidas umas às outras por iões de sódio ou de cálcio. Devido à tendência para formar redes algo desordenadas de triângulos B2O3, o boro é utilizado no fabrico de vidro como "formador de redes" e emprega-se na preparação de vidros especiais de pouco peso e grande transparência para as radiações de alta energia.
Os boratos podem ser anidros e hidratados. Os anidros formaram-se em jazigos de alta temperatura. Na sua maioria, formaram-se em depósitos salinos, especialmente nos lagos de bórax, como, por exemplo, da Califórnia e marismas da Toscana.
O principal borato anidro é a boracite (Mg6Cl2B14O26) e o principal borato hidratado é o bórax (Na2B4O7 · 10H2O).
Como referenciar: Porto Editora – borato na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-04 14:11:22]. Disponível em