brônquio

O sistema respiratório é responsável pelas trocas gasosas do organismo com o meio exterior, captando o oxigénio necessário ao metabolismo aeróbio e libertando dióxido de carbono, principal produto da combustão celular da glicose. Este sistema pode ser dividido numa componente respiratória, simbolizada pelos pulmões, onde ocorre a hematose, e uma componente condutora, que transporta o ar entre os pulmões e o meio externo. Os brônquios fazem parte da componente condutora do sistema respiratório, iniciando-se fora dos pulmões e terminando no interior destes.
Os brônquios iniciam-se a partir do final da traqueia, na zona da carina, onde esta se divide em dois ramos, brônquio esquerdo e direito, que se dirigem para o pulmão respetivo. Nesta zona brônquica inicial, a estrutura é idêntica à da traqueia, sendo a parede dos brônquios suportada por anéis de cartilagem hialina, abertos e unidos por ligamentos. A estrutura cartilagínea simplifica-se à medida que os brônquios se dividem, desaparecendo nos bronquíolos, onde a sustentação é assegurada apenas pela musculatura lisa.
Os brônquios penetram nos pulmões através do hilo pulmonar, juntamente com os vasos sanguíneos pulmonares. No interior deste órgão, os brônquios subdividem-se, diminuindo o diâmetro interno progressivamente. O esquerdo, separa-se em dois ramos - brônquio lobular superior esquerdo e brônquio lobular inferior esquerdo -, enquanto o direito se abre em três - brônquio lobular superior direito, médio direito e inferior direito. Posteriormente, cada uma destas ramificações continua a sofrer ramificação, de calibre decrescente, originando os brônquios segmentares e terminando nos bronquíolos. Na extremidade dos bronquíolos localizam-se os ductos alveolares, que terminam nos alvéolos pulmonares, estruturas membranares, formadas por uma fina camada epitelial simples, de células denominadas pneumócitos, onde ocorrem as trocas gasosas com o sangue dos capilares pulmonares.
Os dois pulmões não apresentam uma estrutura idêntica, já que o direito apresenta três lóbulos e o esquerdo apenas dois. A acompanhar esta diferença anatómica, a topografia brônquica é também diferente, quer em termos de número de divisões, quer na orientação e disposição.
O revestimento epitelial dos bronquíolos apresenta, inicialmente, algumas células ciliadas e caliciformes, que, no entanto, desaparecem nos ramos mais pequenos, subsistindo um epitélio cilíndrico simples, que se transforma em cúbico simples nos bronquíolos terminais, que apresentam um diâmetro inferior a 0,5 mm.

Como referenciar: brônquio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-23 01:45:53]. Disponível na Internet: