cadeira Wassily

A cadeira "Wassily" foi desenhada pelo arquiteto húngaro Marcel Breuer entre 1925 e 1927 e produzida inicialmente pela Standard-Möbel e Thonet.
Desde os inícios da década de 20, Breuer desenvolvia atividade como professor na importante escola de design alemã Bauhaus, dedicando-se em simultâneo ao desenvolvimento de peças de mobiliário em metal. De entre estas destacou-se a cadeira em tubular cilíndrico de aço cromado, inicialmente designada "Club". Posteriormente o arquiteto altera o seu nome para "Wassily", em honra do pintor abstrato Wassily Kandinsky, seu colega na Bauhaus.
Utilizando perfis tubulares, recentemente produzidos pela grande metalúrgica "Mannesmann", e ligações simples, Breuer atingiu esta solução com a ajuda de um picheleiro. O sentido de fluidez e de continuidade de linhas determinada pelos tubos cromados dobrados imprimiam-lhe um ar dinâmico que era acentuado pela tensão introduzida pelas tiras de couro (ou de lona, conforme as versões) que constituiam o assento, o encosto e o suporte para os braços. Embora aparentemente complexa, a forma desta cadeira teve como base um volume cúbico, uma solução formal que se encontrava presente em outras famosas cadeiras projetadas nesta época, como os sofás de cúbicos de Le Corbusier.
A sua estética mecanicista e tendencialmente abstrata respondia à tendência do movimento racionalista representado pela Bauhaus, para a criação de formas simples e para o uso de materiais ligados à produção mecânica que possibilitassem a construção destes produtos em grandes quantidades, o que permitiria (pelos menos teóricamente) reduzir os seus custos e a consequente democratização do design de qualidade.
Como referenciar: cadeira Wassily in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-26 21:30:59]. Disponível na Internet: