Cadernos do Meio-Dia. Antologia de poesia, crítica e ensaio

Publicação lançada em 1958, em Faro, sob a indicação de "não periódica", para ludibriar a censura, e com coordenação de António Ramos Rosa, Casimiro de Brito, Fernando Moreira Ferreira e Hernâni de Lencastre. Surgidos num momento de balanço das tendências poéticas que atravessaram a década de 50, e anunciando já caminhos a percorrer na década seguinte, os Cadernos do Meio-Dia distinguem-se pelo carácter heteróclito dos seus colaboradores, desde presencistas, às duas gerações de neorrealistas e surrealistas, até aos poetas que se reunirão em Poesia 61. É assim que ao longo dos seus cinco números (entre abril de 1958 e fevereiro de 1960) acolherá, além da colaboração dos coordenadores, a de autores como Adolfo Casais Monteiro, José Terra, Egito Gonçalves, José Bento, Herberto Helder, Manuel Pacheco, Vítor Matos e Sá, Saul Dias, Alberto Lacerda, Fernando Echevarria, José Manuel Simões, Papiniano Carlos, Luísa Dacosta, Óscar Lopes, José Gomes Ferreira, Carlos de Oliveira, João José Cochofel, Raul de Carvalho, Mário de Cesariny, Jorge de Sena, Eugénio de Andrade, Alexandre O'Neil, Maria Alberta Menéres, E. M. de Melo e Castro, Aureliano Lima, David Mourão-Ferreira, João Rui de Sousa, F. H. Pais Brandão, Alfredo Margarido, Gastão Cruz, Maria Tereza Horta, entre outros. Cumprirá, pois, o objetivo anunciado, na página 2 do n.° 1, de reunir "vozes diversas" que se distinguem pela "qualidade dos seus textos poéticos e pela objetividade e isenção dos seus estudos e notas críticas". Não pretendendo ser verdadeiramente ecléticos, pois repudiam os que compreendem a poesia "como jogo ou refúgio", a sua preocupação centra-se em "dar especial relevo à 'presença atenta e eficaz da poesia na Consciência, na Cidade, no Cosmos'" (trilogia norteadora, retirada, de acordo com a indicação fornecida no mesmo texto inaugural, da revista francesa Le Temps des Hommes).
Como referenciar: Cadernos do Meio-Dia. Antologia de poesia, crítica e ensaio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-17 18:52:44]. Disponível na Internet: