Caifás

Caifás foi o sumo-sacerdote em Jerusalém, durante 18 anos, entre os anos 18 e 36. Era saduceu como se observa, na Bíblia, nos Atos dos Apóstolos (5, 17). Casou com a filha de Anás, como refere o Evangelho de S. João, quando afirma sobre o julgamento de Jesus Cristo, na presença do sinédrio, que "Conduziram-no primeiro a Anás, por ser sogro de Caifás, que era o sumo-sacerdote daquele ano." (João, 18, 13). O mesmo Evangelho considera que Caifás foi o líder da conspiração da morte de Jesus Cristo, que declarou que "interessa que morra um só homem pelo povo e não pereça a Nação inteira" e que profetizara já que Este "devia morrer pela Nação". (João, 11, 50-51).
No Sermão de Santo António aos Peixes, o Padre António Vieira diz que "Caifás roncava de saber"
Em 1990, foi descoberta na Floresta da Paz, ao sul de Jerusalém, um ossuário que se presume ser do sumo-sacerdote José Caifás, pela inscrição no lado mais estreito da caixa.
Como referenciar: Caifás in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 23:40:14]. Disponível na Internet: