Artigos de apoio

Cândido Costa Pinto
Artista plástico português, Cândido Costa Pinto nasceu a 20 de maio de 1911, na Figueira da Foz. Morreu em São Paulo, Brasil, em 28 de março de 1976. Proveniente de uma família que se dedicava às artes decorativas, o artista obteve a sua primeira aprendizagem no atelier do seu pai, começando a pintar e a desenhar muito cedo. Esta aprendizagem precoce proporcionou lhe um grande domínio de execução o que lhe permitiu, mais tarde, dedicar se a múltiplas atividades. Inicia a sua carreira artística aos 12 anos, trabalhando na imprensa. Estuda no Liceu de Coimbra, onde em 1931, juntamente com outros companheiros, funda o grupo Divergentes, que se opõe efemeramente à revista Presença, orientada, também em Coimbra, por José Régio.
Em 1939 instala se em Lisboa e o seu pendor para o misticismo, iniciado pelo pensamento do escritor católico Joaquim Paço D'Arcos, é alimentado pelas leituras de Krishnamurti, que lhe inspirarão, em 1946, a conferência intitulada "O complexo conceptual", onde ataca o que considera excessivo na tendência racionalista ocidental, que, para ele, ameaça dividir o ser humano.
A sua primeira exposição foi no Secretariado de Propaganda Nacional, em 1941. É o momento em que se aproxima do surrealismo, praticando uma pintura de execução meticulosa. O mais conhecido dos seus quadros surrealistas é Aurora Hiante (1942). A maioria das telas, entretanto, partindo embora de uma inspiração surrealista, termina entre o decorativo e um geometrismo que delimita a imaginação.
A sua atividade intensa abrange a caricatura, a decoração, o cartaz, o cinema, as artes gráficas, os selos, a pintura mural ou a ilustração.

Como referenciar: Cândido Costa Pinto in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-03-27 07:41:47]. Disponível na Internet: