Carbonária

Fundada na Itália por volta de 1810, a Carbonária era uma sociedade secreta, cuja ideologia assentava em princípios libertários e que se fez notar por um marcado anticlericalismo. Tinha uma organização interna semelhante à da Maçonaria, com a qual, aliás, tinha algumas afinidades ideológicas e esteve aliada em certos momentos, havendo mesmo elementos que pertenciam às duas organizações.
As associações da Carbonária tinham uma relação hierárquica. Chamavam-se choças (de menor importância), barracas e vendas, sendo estas as mais importantes. Os membros tratavam-se por primos.
Em Portugal, a Carbonária foi estabelecida por volta de 1822. Nas suas primeiras décadas, teve um âmbito restrito e, sobretudo, localizado: surgiram várias associações independentes, sem ligação orgânica entre si e com pouca capacidade de intervenção social. De uma maneira geral, estas associações não duraram muito tempo nem tiveram realce histórico.
A Carbonária que teve importância na vida política nacional foi fundada em 1896 por Artur Augusto Duarte da Luz de Almeida. Desenvolveu alguma atividade no domínio da educação popular e esteve envolvida em diversas conspirações antimonárquicas. Merece destaque óbvio a sua participação na revolução vitoriosa de 5 de outubro de 1910, em que esteve associada a elementos da Maçonaria e do Partido Republicano.
Como referenciar: Carbonária in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-03-30 17:19:56]. Disponível na Internet: