Carlos Alberto

Monarca italiano, nascido em 1798, em Turim, e falecido em 1849, no Porto, Portugal, era filho de Carlos Emanuel de Saboia-Carignan, que morreu em 1800 em Paris. Educado no exílio, na cidade-luz, e em Genebra, influenciado pelas ideias francesas, surge aquando da sua entrada em Turim (1814) como uma pessoa de espírito liberal; quando Victor Emanuel I abdicou, em 1821, ele será, por momentos, regente do reino. No entanto, o novo rei, Carlos Félix, volta a afastá-lo da corte e apenas voltará a cair nas boas graças do governante quando participar numa expedição militar francesa em 1823. Rei da Sardenha em 27 de abril de 1832, converte-se na maior esperança dos liberais; contudo, temendo a Áustria, cuja influência ainda se fazia sentir largamente em Itália, prosseguiu uma atitude política antirrevolucionária, (não fazendo a rotura com o que havia sucedido com os seus predecessores), embora tenha conseguido introduzir algumas melhorias em termos sociais, tais como suprimir as jurisdições feudais na Sardenha e promulgar um código civil de tipo liberal; também ousou desafiar os conservadores, acolhendo no seu reino alguns refugiados venezianos e lombardos. O desabamento do "sistema Metternich" (nome do diplomata austríaco, homem forte do Absolutismo, figura de proa da política europeia da primeira metade do século XIX) leva-o a aprovar o statuto fondamentale (16 de março de 1848) e César Balbo forma o primeiro ministério constitucional piemontês; Carlos Alberto, envolvido no movimento nacionalista, lança-se numa guerra para a qual não estava preparado (tendo mesmo consciência disso) mas que tem como resultado imediato a libertação da Lombardia, arrancada ao jugo austríaco; contudo, o império rapidamente recupera e o infortúnio deste monarca começara com o desastre de Custozza, ao qual se seguirá a derrota no Milanês; finalmente, acontece a grande derrota dos piemonteses em Novara (28 de março de 1849) e, para o infeliz rei, o último sacrifício: a abdicação e o exílio no distante Porto (na casa do atual Museu Romântico da Quinta da Macieirinha), onde não tarda a morrer.
Como referenciar: Carlos Alberto in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-25 23:48:26]. Disponível na Internet: