Carlos III

Monarca espanhol (1716-1788), filho de Isabel de Farnésio, ocupou o trono em Espanha em 1756. Casou em 1760 com Maria Malia da Saxónia. Assina o Pacto de Família com a França entre Grimaldi e Choiseul. Em 1762, juntamente com Esquilache, não conseguiu evitar as guerras com a Inglaterra e Portugal. A expulsão dos jesuítas faz-se em 1767 com a ajuda do seu ministro Aranda, que envolveu aqueles num motim para acelerar a sua expulsão. Foi no seu reinado que se operou a organização administrativa, seguindo o modelo francês, dando origem às províncias espanholas. A cidade de Madrid, tal como a maior parte das cidades espanholas desta época, passou a ser um foco de cultura e arte.
Quanto à política exterior, esta oscilava entre a França e a Inglaterra. Os pactos de Família assinados com a França trouxeram mais desvantagens para Espanha do que propriamente vantagens, pois em todos os conflitos políticos ficava comprometido com os seus vizinhos. Porém, é neste reinado que se assiste a um ressurgimento. A atividade de Carlos III, em que os seus antecessores (Filipe V e Fernando VI) tiveram também um papel preponderante permitiu que o prestígio espanhol não fosse abalado.
Como referenciar: Carlos III in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 21:17:44]. Disponível na Internet: