Carlos Melancia

Político, governante e gestor português, Carlos Montez Melancia nasceu em 1927.
Depois de se licenciar em Engenharia, Carlos Melancia destacou-se como gestor. No entanto, em 1976, dedicou-se ativamente à política, surgindo ligado ao Partido Socialista e, particularmente, a Mário Soares.
Em julho de 1976, assumiu funções como Secretário de Estado da Indústria Pesada do I Governo Constitucional, cargo que desempenhou até 25 de março de 1977. Nesta data, passou a Secretário de Estado da Coordenação Económica, do mesmo Governo. Esteve em funções até dezembro desse ano. Quando foi formado o II Governo Constitucional, Carlos Melancia voltou a ser chamado, subindo desta vez a ministro com a pasta da Indústria e Tecnologia. No entanto, só esteve em funções durante seis meses, entre 30 de janeiro de 1978 e 28 de julho do mesmo ano.
Cerca de cinco anos depois, Melancia regressou à governação, desta feita como ministro do Mar, cargo desempenhado no IX Governo Constitucional entre junho de 1983 e fevereiro de 1985. A 15 de fevereiro deste mesmo ano, trocou a pasta do Mar pela do Equipamento Social, onde acabou por só estar cinco meses.
Regressou à sua atividade de gestor, mas em 1987 acabou por ser convidado para Governador de Macau, tendo sido empossado nesse ano por Mário Soares. Melancia substituiu no cargo o governador Pinto Machado. Enquanto governador de Macau apostou na criação de grandes infraestruturas e no desenvolvimento da segurança social.
No entanto, em 1989 alguma imprensa portuguesa, levantou suspeitas de corrupção por parte de Carlos Melancia. A 27 de setembro desse ano, Carlos Melancia solicitou a exoneração do seu cargo, sendo substituído por Murteira Nabo.
Entretanto, o Ministério Público investigou o caso e culpablizou Melancia, decidindo acusar o antigo governador de corrupção passiva. Carlos Melancia foi julgado mas nada ficou provado, tendo sido absolvido em janeiro de 1994.
O Ministério Público recorreu, mas em outubro de 2002 o Supremo Tribunal de Justiça indeferiu os dois recursos interpostos, dando por encerrado o processo judicial.
Melancia já havia voltado, entretanto, à atividade de gestor e empresário.
Como referenciar: Carlos Melancia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 22:43:59]. Disponível na Internet: