Carneiro

Constelação e primeiro signo do Zodíaco, o seu período vai de 21 de março a 19 de abril e o seu elemento é, do mesmo modo que Leão e Sagitário, o Fogo. É um dos quatro signos cardinais, juntamente com Balança, Caranguejo e Capricórnio. Carneiro é ainda regido pelo planeta Marte. Marte é o deus da guerra na mitologia romana e tem equivalente em Ares, na grega. Carneiro é considerado o lado masculino de Marte (o dia). Segundo a mitologia grega, a constelação de Carneiro (ou de Áries) representa o carneiro alado que Hermes enviou para salvar Frixo e Hele, destinados a serem sacrificados em favor de Tessália. Esta região grega passava por uma época de seca e fome e Frixo e Hele deveriam ser sacrificados para aplacar a ira dos deuses.
Sendo o primeiro signo do Zodíaco representa o nascimento e os seus nativos são, por norma, pessoas que gostam de dar início a coisas. Depois de iniciado um projeto não desistem enquanto este não fica concluído. Os projetos liderados por arianos têm tendência para ficar concluídos primeiro do que os outros. No entanto, se esse projeto não tiver grandes desafios, os nativos de Carneiro podem perder o interesse nele antes que se concretize. No entanto, entre os arianos há muitos que aprendem a ser disciplinados para que não cheguem a esse ponto de desinteresse.
Os nativos de Carneiro, são, por influência de Marte, tidos por líderes naturais, com poder de iniciativa e aventureiros. A associação ao deus da guerra, através do planeta Marte, leva-os a gostar do perigo e do risco. Para atingirem os seus objetivos podem recorrer apenas à energia e à força de vontade, pelo que são fortes e diretos, mas, por vezes, também bruscos.
São dogmáticos, engenhosos, competitivos e corajosos. Os arianos podem também ser egoístas, impulsivos e teimosos. O facto de serem impulsivos leva-os a tomar decisões precipitadas que lhes podem causar problemas. Apesar de se irritarem com facilidade, também rapidamente regressam à calma.
Como referenciar: Carneiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 11:19:00]. Disponível na Internet: