Casa na Duna

Romance de Carlos de Oliveira, publicado em 1943, com versão reescrita em 1980.
Constituída por vinte e nove capítulos curtos, a obra é marcada por várias analepses, por mudanças do sujeito narrativo e por parágrafos curtos e incisivos. A obra descreve a vida dos camponeses e as suas dificuldades económicas, a miséria dos jornaleiros e a vida monótona dos fidalgos. A narrativa centra-se em Mariano Paulo, proprietário de uma quinta, em Corrocovo, situada no alto de uma duna. Não querendo mecanizar a lavoura, a quinta não lhe é rentável. Esta personagem tem portanto dificuldades em manter a propriedade dos seus antepassados e em subsistir economicamente, o que o leva a lançar-se em diversos negócios, mas sem sucesso.
O filho de Mariano Paulo, Hilário, rapaz conflituoso e perturbado, demonstra desinteresse pela quinta, vivendo preso à memória da mãe falecida. Este jovem acaba por morrer, e a sua morte simboliza a degradação da família.
Integrado no neorrealismo português, o romance procura denunciar a exploração do homem pelo homem, o sistema falacioso da sociedade movida por interesses e regras de mercado e concorrência.
Como referenciar: Casa na Duna in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-20 15:19:01]. Disponível na Internet: