Casablanca

Cidade costeira localizada no Noroeste de Marrocos, é a maior do país, contando com uma população de cerca de 3 741 200 habitantes (2004). Possui um clima de transição entre o tropical seco e o desértico, apresentando temperaturas usualmente bastantes elevadas. No verão, atingem valores entre os 35º C e os 37º C, e, no inverno, geralmente nunca são inferiores a 14º C. A precipitação é bastante escassa.
Casablanca foi implementada no local de uma antiga e próspera cidade, designada por Anfa, destruída em 1468 pelos Portugueses, que a reconstruíram em 1515, atribuindo-lhe nessa altura a designação atual.
Em 1755, a cidade foi quase totalmente destruída por um terramoto de grande escala, sendo reconstruída por Mohammed XVI em 1757. Posteriormente, em 1907, os Franceses ocuparam-na, promovendo o seu desenvolvimento. Durante a Segunda Guerra Mundial, em janeiro de 1943, foi o palco da Conferência de Casablanca, entre o Presidente norte-americano Franklin Roosevelt e o Primeiro-Ministro britânico Winston Churchill.
Casablanca possui um dos maiores portos artificiais do mundo, sendo um local importante de negócios e comércio. As principais indústrias são a pesqueira, a vidreira, a de mobiliário, a de materiais de construção e a do tabaco.
A cidade possui uma praça principal, da qual irradiam todas as avenidas. Na generalidade, os edifícios constituem uma versão francesa da arquitetura árabe-andaluza, brancos com linhas simples, sendo de especial interesse a área da Praça das Nações Unidas, onde se localizam as maiores infraestruturas. Existem várias áreas de comércio, onde são vendidos vários tipos de produtos, nomeadamente artesanato.
Apesar da beleza da cidade, no aspeto sócio-económico persistem fortes contrastes sociais, havendo numerosas pessoas em situação de pobreza absoluta em contraste com uma minoria de ricos e poderosos.
Como referenciar: Casablanca in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-24 02:29:52]. Disponível na Internet: