Castanheira de Pera


Aspetos Geográficos
O concelho de Castanheira de Pera, do distrito de Leiria, localiza-se na Região Centro (NUT II) e no Pinhal Interior Norte (NUT III). Situado nas proximidades da serra da Lousã, na margem direita do rio Zêzere e atravessado pela ribeira de Pera, é limitado a norte pelos concelhos de Lousã e de Gois (ambos do distrito de Coimbra), a sul pelo de Pedrógão Grande, a este pelo de Góis (distrito de Coimbra) e pelo de Pedrógão Grande e a oeste pelo de Figueiró dos Vinhos.
No total abrange uma área de 66,8 km2 e é constituído por duas freguesias: Castanheira de Pera e Coentral. Em 2005, o concelho apresentava 3521 habitantes.
O natural ou habitante de Castanheira de Pera denomina-se castanheirense.

História e Monumentos
As origens da vila remontam a 1135 e em 1206 D. Pedro Afonso, filho bastardo de D. Afonso Henriques, concedeu-lhe o foral, que foi renovado por D. Sancho I em 1217.
A região teve, desde sempre, tradição na indústria de lanifícios, tendo sido construída uma no século XIX (1860; José Antão), movida por roda hidráulica, que se destacou pela qualidade dos seus produtos. Mais tarde, transformou-se no terceiro centro da indústria de lanifícios do país. Este desenvolvimento industrial foi complementado pelo desenvolvimento das vias de comunicação, por intermédio do visconde de Castanheira de Pera, António Alves Bebiano.
Castanheira de Pera surgiu como concelho em 1914.
De entre os vários monumentos destacam-se: a Igreja Matriz (séc. XVIII); as Ermidas de N. Sra. da Guia (séc. XIX), S. Sebastião e N. Sra. da Nazaré; a capela em honra de Sto. António; o jardim da Casa da Criança Rainha D. Leonor; a escultura do vento; a Fonte do Pinçal, aglomerados de pedra com inscrições rupestres correspondentes a covinhas, datadas do Neolítico final, e que poderão corresponder a uma necrópole onde se encontram um certo número de sepulturas; o Museu de Lanifícios e o Museu do Tempo.
Outros lugares de interesse são o Parque Natural da Serra da Lousã e as aldeias de Coentral Grande, Pera, Pisões, Gestosas, Carregal, Cimeiro, Moita e Sarzedas de S. Pedro, entre outras.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Todos os anos se realizam várias festas, destacando-se a dos dias 21 e 22 de julho; a de N. Sra. da Nazaré, no dia 15 de agosto; a do Bodo; a do Camelo (primeiro domingo de agosto); a de Sto. António das Neves (13 de junho ou no domingo a seguir); a de Sta. Luzia (primeiro domingo de julho), a do Mártir de S. Sebastião (segundo domingo de agosto); a de S. Domingos (primeiro domingo de agosto) e a festa de N. Sra. da Guia (terceiro domingo de agosto); no último domingo de agosto tem lugar a festa do Santíssimo; em setembro têm lugar as festas de S. Pedro, no primeiro domingo e as de S. Nicolau e N. Sra. do Bom Sucesso, no segundo domingo.
Semanalmente, aos sábados, tem lugar o mercado. Na segunda e na terceira semana de agosto realiza-se a feira da juventude.
Uma das curiosidades da vila é o leilão do andor da padroeira, em que os devotos tentam conseguir pegar em cada um dos paus do andor através da oferenda de maior quantidade de dinheiro.
O Carnaval constitui uma das festas mais celebradas, com o desfile de grupos de mascarados e ranchos. É usual a prática de algumas brincadeiras típicas da vila, como por exemplo: a serração da velha, em que os jovens fazem barulho com latas e dizem piadas à porta dos velhos mais embirrentos.
Outra tradição é a caçada, que consiste em atirar louças e latas partidas para dentro das casas, assustando as pessoas.
O enterro do Entrudo também é típico e realiza-se na quarta-feira de Cinzas, tendo grande tradição e popularidade na vila.
Castanheira de Pera é também palco de inúmeros jogos, destacando-se o Grande Prémio de Atletismo, que tem lugar a 7 de julho.
O feriado municipal decorre a 4 de julho, por altura do aniversário do concelho.
A nível de artesanato sobressaem os trabalhos em têxtil, as bonecas em pano, a cestaria, a carpintaria, os bancos e as cadeiras em madeira, a tapeçaria e a apicultura.

Economia
O principal setor de atividade é o secundário, nomeadamente com as indústrias têxtil e de lanifícios, embora se tenha registado nos últimos anos uma tercialização da população ativa relacionada com o turismo.
O setor primário está relacionado com uma agricultura de subsistência, de onde se destacam o olival, o milho, a batata, o centeio, o feijão e os produtos hortícolas.
Como referenciar: Castanheira de Pera in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 01:58:58]. Disponível na Internet: