Artigos de apoio

Castelo de Castelo Rodrigo
O local escolhido para a edificação da fortificação de Castelo Rodrigo, concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, caracteriza-se por ter excelentes condições topográficas que permitiam a defesa natural de um vasto território.
Nas imediações, em zona baixa, passa a ribeira de Aguiar, onde se fundou, nos alvores da nacionalidade, uma abadia cisterciense, símbolo do poder espiritual.
Pouco se conhece da fortificação mourisca que teria sido conquistada definitivamente por Afonso IX de Leão, no século XI. Há quem opine que o tipo de encastelamento é tipicamente muçulmano assim como os torreões hemicirculares alongados que flanqueiam a muralha da vila.
Conhecem-se, contudo, algumas obras levadas a cabo por D. Dinis em cujo reinado este território passou definitivamente a ser português. A ele estão atribuídas as poderosas muralhas que rodeiam o velho casario ou pelo menos a grandes obras de reconstrução desses mesmos paramentos. Seria obra deste monarca ainda a imponente torre de menagem inserida no recinto ameado, de que hoje apenas se vislumbra o seu perímetro, os fossos, a curiosa cisterna com duas portas, uma de arco apontado e outra de cariz mudéjar, ostentanto arco em ferradura, e a barbacã que galga os gigantescos afloramentos rochosos de xisto.
Depreende-se que nesta altura o castelo fosse composto pelo recinto amuralhado onde se erguia a torre de menagem - o castelo propriamente dito - e a cerca muralhada que envolvia a vila.
O pelourinho de "gaiola" estilizada, assente em base escalonada em degraus onde está um fuste octogonal, é obra do período manuelino. Remontam à mesma época amplas obras de restauro na fortaleza.
Nos finais do século XVI é construído o denominado Palácio de Cristóvão Moura rodeado de muros, reforçados de cubelos, ornado com uma porta gótica. A porta principal do Palácio, a que se tem acesso por uma escadaria, rasga-se num espesso paramento de aparelho irregular em xisto. Apresenta um portão em pedra aparelhada composto por duas pilastras rematadas por aduelas que fecham em frontão triangular. Na aduela central foi colocado o brasão de armas.
Foi residência oficial de Cristóvão de Moura que auferiu de grandes privilégios por parte de Filipe II de Espanha, I de Portugal, pelo seu apoio na crise dinástica. Castelo Rodrigo torna-se cabeça de condado com título atribuído a este nobre. Recuperada a independência nacional este palácio foi incendiado pela população jazendo hoje em dia em avançado estado de ruína.
Num campo perto de Castelo Rodrigo que vinha sendo cercado por Ossuna deu-se a famosa batalha de Salgadela.
Como referenciar: Castelo de Castelo Rodrigo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-06-24 04:42:11]. Disponível na Internet: