Castelo de Viana do Alentejo

Notável obra de arte portuguesa, o medieval Castelo de Viana do Alentejo é uma das mais harmoniosas e sólidas construções militares do território nacional. Após a morte de D. Martim Gil, senhor desta povoação alentejana, D. Dinis tomou posse de Viana do Alentejo e subsidiou a construção do castelo, decorria o ano de 1313.
No essencial, a volumetria inicial deste castelo mantém-se. Contudo, um novo pavimento urbano preencheu os fossos e destruiu as pontes de alvenaria que o cruzavam. Na muralha norte abre-se o portal principal que dá acesso à praça de armas, passando-se sobre um túnel coberto por gótica abóbada de nervuras. O castelo desenha uma planta pentagonal e apresenta grossos panos de alvenaria, reforçados por cilíndricos cubelos, o maior dos quais foi convertido na Torre de Menagem. Largos merlões rasgados por troneiras protegem o topo das muralhas.
Em 1481, D. João II decidiu reunir as cortes em Viana do Alentejo, fazendo do seu castelo habitação temporária, situação que voltaria a ocorrer em 1489. Pouco tempo depois realizavam-se os esponsais de seu filho, o malogrado príncipe D. Afonso, com D. Isabel de Castela. Devido a tão relevantes acontecimentos, D. João II ordenou que se procedesse a remodelações no castelo e na igreja matriz, empreendimento que prosseguiu com D. Manuel I, sob a direção dos arquitetos Martim Lourenço e Diogo de Arruda.
Este renovação construtiva acrescentou maior beleza, introduzindo um novo pano de muralhas ameadas, ao mesmo tempo que coroava a matriz de merlões chanfrados, bem como de agulhas e coruchéus cónicos, dentro de uma linguagem artística manuelina de inspiração mudéjar. Intramuros, o castelo complementa-se com os notáveis volumes das igrejas da Misericórdia e da Matriz, da antiga Câmara Municipal, da Capela de Santo António, valorizados ainda pela harmonia natural dos tranquilos jardins envolventes.
Como referenciar: Castelo de Viana do Alentejo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 03:25:35]. Disponível na Internet: