Cavaillé-Coll

Organeiro francês, Aristide Cavaillé-Coll nasceu a 4 de fevereiro de 1811, em Montpellier, França.
Demonstrando desde cedo talento na construção de órgãos, começou a trabalhar com o pai, Dominique (organeiro de ascendência catalã), em Toulouse, onde a família se tinha instalado, em 1827. Adquiriu formação técnica com vários professores, como Jean-Pierre Boisgiraud e Félix Borrel. Em 1830, juntamente com o pai e com o irmão, inventou o Poïkilorgue, um órgão de palhetas livres, que foi admirado pelo compositor Rossini que se encontrava, na altura, de passagem por Toulouse.
Em 1834, partiu para Paris, onde realizou importantes trabalhos que inovaram a técnica de construção de órgãos. Considerando o órgão um instrumento sinfónico, Cavaillé-Coll introduziu mecanismos que permitiram reproduzir sons de outros instrumentos, criou alavancas de combinação, aperfeiçoou a caixa expressiva, desenvolveu e melhorou as flautas harmónicas e conseguiu melhorar a qualidade sonora não só nos registos labiais e nas palhetas, como também com o aumento do volume e da altura dos sons. A sua produção industrial, do tipo familiar, resultou na construção e restauração de cerca de 500 órgãos em França e no estrangeiro. Salienta-se o seu primeiro órgão, na Catedral de Saint-Denis (Paris), em 1840, e ainda os órgãos da Igreja de Saint-Sulpice (Paris), da Igreja de Saint-Ouen (Rouen), da Basílica de Saint-Sermin (Toulouse), da Catedral de Campinas (São Paulo, Brasil), da Igreja Nossa Senhora dos Milagres (Santa Fé, Argentina). A excecional qualidade dos seus instrumentos marcou o trabalho de vários organistas e compositores, como César Franck, Marcel Dupré, Widor, entre outros.
Cavaillé-Coll, um dos mais importantes organeiros do século XIX, faleceu a 13 de outubro de 1899, em Paris.
Como referenciar: Cavaillé-Coll in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 10:48:41]. Disponível na Internet: