Cecilídeos

Família de animais anfíbios da ordem dos gimnofiónios. São anfíbios ápodes que à primeira vista se confundem com as minhocas. Têm hábitos subterrâneos e só se encontram à superfície durante as chuvas, quando se formam grandes charcos onde podem apanhar vermes e insetos. São por isso pouco conhecidos pelos cidadãos comuns. Os indivíduos desta família são conhecidos por Cecilídeos. São criaturas cheias de mistério, de cor cinzenta azulada, perderam todos os seus traços exteriores dos membros e os seus minúsculos olhos estão encobertos pela pele. Um pequeno tentáculo situado entre a narina e o olho funciona de palpo, órgão táctil.
A cecília de Ceilão põe numa cova cerca de uma vintena de ovos amarelados, esféricos, gelatinosos, semitransparentes e colados uns aos outros como um rosário. A fecundação é interna e algumas espécies são ovovivíparas. A fêmea ovípara enrola-se à volta deles e incuba-os até à eclosão. Pouco depois de serem postos forma-se em cada ovo um embrião anguiliforme com três fases de brânquias plumosas, finas e de cor vermelha. Pouco antes da eclosão as brânquias regridem e, quando os juvenis saem do ovo, desaparecem deixando uma pequeníssima cicatriz. Nesta altura o animal possui olhos, pequenos mas distinguíveis, e uma pequena cauda com uma barbatana. Vive algum tempo neste estádio e o resto da vida passa-o debaixo da terra. Muitas espécies são de tamanho idêntico ao de uma minhoca, e os sulcos na sua pele assemelham-se a segmentos. Contudo, as cecílas não são segmentadas. Pequenas escamas ósseas estão embebidas na pele.
Como referenciar: Cecilídeos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-01 18:36:38]. Disponível na Internet: