cefaleia

A cefaleia é um mal-estar físico, caracterizado por dores na zona da cabeça, de um modo difuso ou localizado, cuja origem pode ter diversas causas.
A dor de cabeça não resulta de dores no cérebro, já que este não dispõe de terminações nervosas para a dor. A cefaleia origina-se, quase sempre, a partir da dilatação das paredes das artérias intracranianas, podendo a sensação de dor provir também de outros pontos, como os músculos do pescoço e da nuca, do couro cabeludo ou qualquer outra zona de músculo ou pele em torno da cabeça.
A cefaleia é um sintoma muito vago e genérico, cuja origem pode surgir associada a inúmeras causas. Genericamente, as causas podem ser agrupadas em três níveis: cefaleias vasculares, cefaleias de tensão e cefaleias inflamatórias. As cefaleias vasculares devem-se à dilatação dos vasos sanguíneos arteriais do cérebro, surgindo normalmente associadas a quadros de enxaqueca ou de exposição a substâncias tóxicas, como álcool, drogas ou toxinas.
As cefaleias de tensão surgem devido a causas psíquicas, como stress intenso, esgotamento, ansiedade e instabilidade psicológica.
Todos estes tipos de cefaleias anteriormente mencionadas são geralmente benignas e auto-limitativas. No caso das cefaleias inflamatórias, as causas podem ser mais graves, sendo a dor de cabeça apenas um dos sinais de algum problema mais profundo, como tumores, meningite, doenças autoimunes, inflamações das artérias cerebrais, hemorragias internas e inflamações dos nervos trigêmeo ou glossofaríngeo, entre outras causas possíveis.
A cefaleia pode ser desencadeada também em resultado de alterações em outras zonas do corpo para além da área em volta do cérebro e cabeça, como é o caso de problemas oculares, obstipação, infeções dentárias, infeções dos seios nasais, hipertensão arterial e alterações hormonais, por exemplo.
A cefaleia tem como principal sintoma a dor de cabeça, de localização e intensidade variável, podendo ser intensificada em presença de estímulos externos, como luz e movimento, e internos, como stress e trabalho intelectual. Podem surgir como sintomas associados perturbações gástricas, como vómitos e náuseas, sensação generalizada de desconforto, confusão e irritabilidade e ainda alterações a nível visual e auditivo.
O diagnóstico é feito com base na história clínica do paciente, exceto no caso em que existe uma causa física para a cefaleia, podendo ser necessária a realização de exames acessórios, como tomografias computadorizadas, ressonâncias magnéticas, eletroencefalogramas, análises sanguíneas, entre outros.
O tratamento sintomático da cefaleia é relativamente simples, tendo por base medicação analgésica, antiespasmódica ou antiinflamatória, sendo também crucial a remoção do estímulo, físico ou ambiental, responsável pela patologia.

Como referenciar: cefaleia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-05-27 17:27:42]. Disponível na Internet: