Celorico de Basto


Aspetos Geográficos
O concelho de Celorico de Basto, do distrito de Braga, localiza-se a este-sudeste da cidade de Braga. É limitado pelos seguintes concelhos: a norte pelo de Cabeceiras de Basto, a este pelo de Mondim de Basto (distrito de Vila Real), a sul pelo de Amarante (distrito do Porto), a sudoeste pelo de Felgueiras (distrito do Porto) e a oeste pelo de Fafe.
Numa extensão de aproximadamente 181,1 km2 existem 22 freguesias: Agilde, Arnóia, Borba de Montanha, Basto (S. Clemente), Basto (Sta. Tecla), Britelho, Caçarilhe, Canedo de Basto, Carvalho, Codeçoso, Corgo, Fervença, Gagos, Gémeos, Infesta, Molares, Moreira do Castelo, Ourilhe, Rego, Ribas, Vale de Bouro e Veade. Em 2005, o concelho apresentava 20 201 habitantes.
O natural ou habitante de Celorico de Basto denomina-se celoricense.
No que respeita à morfologia, o concelho apresenta-se rodeado por sistemas montanhosos, nomeadamente pelas serras do Alvão, da Cabreira e do Marão, e por áreas planálticas, cortadas por vales de afluentes do rio Tâmega. Integra a Região de Turismo da Serra do Marão, inserindo-se numa área de transição entre o Norte Atlântico e o Norte Interior, ou Transmontano.

História e Monumentos
Do património arquitetónico do concelho destacam-se monumentos religiosos, como a Igreja Matriz de Britelo, a Capela de Nossa Senhora da Saúde, a antiga Igreja Matriz de Canedo, a Igreja de São Romão do Corgo e a Capela de Santo António. Existem ainda algumas casas brasonadas: as casas do Souto, da Veiga, do Pomar, da Gandarela, do Campo (séculos XVII- XVIII), da Boavista e do Outeiro (séculos XVIII), do Prado (século XIX), dos Mosqueiros e da Vinha de Cima.
A casa da Câmara Municipal e os pelourinhos do Castelo e de Celorico de Basto também fazem parte do património do concelho.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Realizam-se várias festas e romarias nas diferentes freguesias do concelho, com destaque para a romaria da Nossa Senhora de Oliveira, no segundo domingo de agosto; a de Santa Tecla, a 23 de setembro; a de Senhora das Graças, no primeiro domingo de maio; a de São Bartolomeu, a 24 de agosto, e a festa do Tríduo, com data variável.
O feriado municipal é no dia 25 de julho.
No artesanato salientam-se os bordados em linho, para além da cestaria, da tecelagem, da tamancaria, da ferraria, da cantaria, dos jugos, da pirotecnia e do fabrico de canecas de madeira.

Economia
A principal atividade económica do concelho é a agricultura. A sua economia passa também pela serração de madeiras, pelo comércio, pela construção civil, por alguma indústria têxtil e ainda pela produção de cera e pela apicultura, apesar da sua expressão diminuta.
Como referenciar: Celorico de Basto in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 19:58:20]. Disponível na Internet: