Cesura

Pausa de duração mínima ou descanso de voz no interior de um verso normalmente longo, como o endecassílabo (onze sílabas) ou o alexandrino (doze sílabas).Em Portugal, a polémica literária sobre a cesura do verso alexandrino fez história no final do século XIX, quando os simbolistas, como Eugénio de Castro (1869-1944), defenderam, a exemplo de Victor Hugo, a diluição da cesura que se fazia obrigatoriamente na sexta sílaba, a fim de criarem variedades rítmicas.
Como referenciar: Porto Editora – Cesura na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-24 19:45:44]. Disponível em