Charles Harbutt

Fotógrafo norte-americano, Charles Harbutt nasceu em 1935, em New Jersey, nos Estados Unidos da América. Com o convívio com os fotógrafos amadores pertencentes a um clube local, aprendeu muito sobre fotografia ao ponto de, nos anos 50, ter sido expulso das aulas de fotografia do curso que frequentava sob o pretexto de já ter muitos conhecimentos. Começa a estudar jornalismo na universidade, ao mesmo tempo que frequenta diversos workshops de fotografia. Ainda enquanto caloiro produziu um documentário sobre uma família de imigrantes refugiados da Europa, que demorou cerca de uma semana a realizar, acompanhando, em pormenor, a sua chegada ao continente americano, a longa viagem de comboio e a chegada à sua nova casa. Harbutt vendeu assim a sua primeira história fotográfica, à revista católica Jubilee. Terminou o curso numa altura em que as revistas de fotografia, como a Life, estavam no seu auge e começa a trabalhar para a Jubilee como fotógrafo e jornalista. Sempre se deu a conhecer como jornalista até ao momento em que escreveu um artigo sobre o inverno no Japão. Esta experiência serviu para se aperceber de que não conseguia transmitir uma ideia em palavras com a mesma facilidade que o fazia através da fotografia sobre um assunto do qual nada conhecia. Pouco tempo depois foi convidado por um grupo internacional de escritores e artistas para documentar a revolução cubana em 1959. Tenta fazer com que o seu trabalho seja publicado por diversas editoras que se mostram demasiado conservadoras e desinteressadas. A sua determinação leva-o a iniciar-se como freelancer, desprende-se das obrigações editoriais podendo assim fotografar livremente como os gueto hispânicos em Nova Iorque e sobre a viagem de Jacqueline Kenedy ao Paquistão, tendo conseguido publicar nas mais prestigiadas revistas, como a Life, Look, Paris Match, Stern, Epoca e a Newsweek. Em 1963 começa a trabalhar para a agência Magnum, onde permaneceu até 1981, tendo viajado entre a Europa, Médio Oriente e Estados Unidos da América. Em 1967 viveu uma má experiência na Arábia Saudita, juntamente com outros jornalistas, quando ao cobrir um rally foram alvejados. Ao ver as suas imagens publicadas, a memória que estas lhe trouxeram fizeram com que procurasse encontrar uma forma alternativa dentro do meio da fotografia. Começa a lecionar no Art Institute of Chicago, na Rhode Island School of Design e no Massachusetts Institute of Technology. As suas imagens foram expostas em diversas exposições, tais como no MOMA, em Nova Iorque, no Art Institute of Chicago e na Bibliotheque Nationale de Paris.
Como referenciar: Charles Harbutt in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-22 12:26:47]. Disponível na Internet: