Chica da Silva

Figura popular brasileira, Francisca da Silva, conhecida por Chica da Silva, nasceu provavelmente a 1726, no Brasil.
Filha do português António Caetano de Sá e da negra Maria da Costa, Chica da Silva pertencia, como escrava, a Manoel Pires Sardinha com quem teve um filho, em 1951. Chegou ao arraial do Tejuco (hoje Diamantina), em 1753, e foi então comprada, pelo triplo do preço, pelo contratador de diamantes, o português João Fernandes de Oliveira. Pouco tempo depois, João Fernandes alforriou-a, colocou propriedades em seu nome, deu-lhe escravos e motivou-a a aprender a ler e a escrever. Chica da Silva, que recebeu a alcunha "Chica que Manda", tornou-se numa mulher importante em Tejuco, onde tinha cadeira reservada na Igreja Matriz de Santo António. Entre 1763 e 1771, o casal, que não era um caso isolado na sociedade do século XVIII, morou numa casa, em forma de castelo, conhecida ainda hoje pelo nome da ex-escrava. Chica da Silva viveu em grandes luxos, organizando magníficas festas, durante as quais os convidados podiam desfrutar de uma orquestra particular e de um "Teatrinho de Bolso".
Em 1771, João Fernandes teve que regressar a Portugal para esclarecer a Marquês de Pombal o seu procedimento como contratador, ficando proibido de voltar à colónia. Começou, assim, o declínio social de Chica da Silva que se tinha tornado num mito. Os que antes se curvavam perante a ex-escrava, vingaram-se de tão humilhante situação, rasgando e queimando documentos e objetos pessoais. Chica da Silva teve 12 filhos, todos educados segundo os melhores modelos da época, tornando-se alguns padres, freiras e desembargadores.
A 15 de novembro de 1796, Chica da Silva faleceu e foi enterrada na Igreja de S. Francisco de Assis, privilégio acessível só a brancos.
Alguns documentos sobre a sua vida, como a carta de alforria, foram encontrados em fóruns na região de Diamantina, na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro e na Torre do Tombo, em Lisboa. Em 1976, foi realizado o filme Xica da Silva de Cacá Diegues e, em 1996, uma telenovela também com título de Xica da Silva.
Como referenciar: Porto Editora – Chica da Silva na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-08 13:51:43]. Disponível em