Chris Columbus

Realizador norte-americano, Christopher Columbus nasceu na pequena cidade de Spangler, no estado da Pensilvânia, a 10 de setembro de 1958. Ainda criança, surpreendia os professores pela sua imaginação fervilhante, sendo um ávido leitor de livros de banda desenhada e um espectador assíduo de filmes de terror. Com quinze anos, após ter visto o filme The Godfather (O Padrinho, 1972), tomou a resolução de enveredar pela carreira de realizador de cinema. No liceu, fez uma série de filmagens caseiras em 8 mm que o fizeram ganhar uma bolsa de estudo para a Escola de Cinema da Universidade de Nova Iorque. Após a conclusão do curso, Columbus decidiu escrever uma série de guiões, mas encontrou dificuldades em arranjar compradores. Foi obrigado a empregar-se numa livraria onde conheceu Steven Spielberg, que demonstrou interesse pelo seu argumento de Gremlins (Gremlins, o Pequeno Monstro,1984). Spielberg recomendou-o aos estúdios da Universal, que o contrataram como argumentista. Num período de um ano, elaborou os guiões de Reckless (1984), The Goonies (Os Goonies, 1985) e Young Sherlock Holmes (O Jovem Sherlock Holmes, 1985). A sua primeira oportunidade como realizador chegou com Adventures in Babysitting (1987), uma comédia protagonizada por Elisabeth Shue que desempenha o papel de uma adolescente que, para ajudar uma amiga, aceita dois trabalhos de baby-sitter em Chicago. O filme passou despercebido nas bilheteiras, tal como o seu projeto seguinte Heartbreak Hotel (1988) cuja história (da sua autoria) se desenrola em 1972, quando um adolescente decide raptar Elvis Presley (David Keith) e transportá-lo para casa da sua mãe recém-divorciada, uma fã acérrima do Rei. A sua carreira de realizador parecia condenada ao fracasso quando John Hughes lhe deu a oportunidade de realizar Home Alone (Sozinho em Casa, 1990). A história baseou-se numa fórmula simples: um menino de oito anos, (Macaulay Culkin) acidentalmente, é abandonado pela sua família que parte de férias para Paris e vê-se obrigado a, na véspera de Natal, defender a sua casa do ataque de dois ladrões desastrados (Joe Pesci e Daniel Stern). O filme foi um dos maiores recordes de bilheteira de sempre e catapultou a carreira de Columbus. Antes da sequela Home Alone 2: Lost in New York (Sozinho em Casa 2, 1992), o realizador pôs em prática um projeto pessoal: Only the Lonely (1991), uma comédia romântica protagonizada por John Candy, Maureen O'Hara e Anthony Quinn. Columbus continuou na senda das comédias: pôs à prova a versatilidade de Robin Williams, em Mrs. Doubtfire (Papá Para Sempre, 1993), e dirigiu Hugh Grant, em Nine Months (Nove Meses, 1995). Após ter trabalhado novamente com Williams, em The Bicentennial Man (O Homem Bicentenário, 1999), comprou a J.K. Rowling os direitos cinematográficos de Harry Potter and the Sorcerer's Stone (Harry Potter e a Pedra Filosofal, 2001), após ter prometido à escritora que rodaria o filme na Inglaterra e com um elenco totalmente britânico. O filme foi um estrondoso êxito, levando a um segundo título: Harry Potter and the Chamber of Secrets (Harry Potter e a Câmara Secreta, 2002).
Como referenciar: Chris Columbus in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-22 02:23:56]. Disponível na Internet: