Cila e Caríbdis

Escolhos perigosos localizados no Estreito de Messina, ou seja, dois grandes perigos para a navegação, muito próximos um do outro, Cila é um rochedo e Caríbdis (ou Caribdes) é um redemoinho, um sorvedouro.
Cila era um monstro marinho que devorou seis dos companheiros de Ulisses; Caríbdis, filha da Terra e de Poseidon, foi fulminada por Zeus e lançada no mar, transformando-a em monstro que tudo devorava; (Do gr. Khárybdis, "monstro fabuloso que destruía os navios no estreito de Messina", pelo lat. Charibde-, "abismo; monstro devorador").
Ultrapassar Cila e Caríbdis simboliza a coragem para ultrapassar qualquer dificuldade. Na Odisseia, de Homero, Ulisses só consegue retornar a Ítaca depois de passar Cila e Caríbdis.
No Sermão de Santo António aos Peixes, o Padre António Vieira alerta aqueles que "na nau Sensualidade, que sempre navega com cerração, sem sol de dia, nem estrelas de noite, enganados do canto das sereias e deixando-se levar da corrente, se iriam perder cegamente, ou em Cila, ou em Caríbdis".
Como referenciar: Cila e Caríbdis in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-11 01:10:07]. Disponível na Internet: