Citânia de Santa Luzia

Nos arredores de Viana do Castelo, no Monte de Santa Luzia, encontram-se os vestígios de uma citânia da Idade do Ferro (séculos VII a III a. C.) classificada como Monumento Nacional. A sua estratégica localização conferia-lhe o domínio de grandes áreas circunvizinhas, nomeadamente da foz do Rio Lima e da costa atlântica adjacente.
Apesar da sua origem pré-latina, a Citânia de Santa Luzia terá registado o período de maior esplendor durante a fase inicial da ocupação romana, mantendo-se habitada até ao século V d. C. Esta cronologia relativa é fundamentada no espólio que sucessivas escavações arqueológicas puseram a descoberto, com realce para um pequeno tesouro de moedas datadas de entre o ano 330 e 408 d. C.
A Citânia de Santa Luzia é marcada por interessantes e pouco vulgares habitações de pedra. Estruturalmente, estas casas apresentam-se com um raro e bem talhado aparelho poligonal, desenhando uma esbelta planta circular com vestíbulo ou átrio, conservando ainda alguns exemplares os fornos de cozer pão. Esta disposição encontra paralelos construtivos e funcionais com outras habitações castrenses coetâneas da Galiza, particularmente com as que integram o Castro do Monte de Santa Tecla, situado na foz do Rio Minho.
Como referenciar: Citânia de Santa Luzia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 12:29:30]. Disponível na Internet: