Artigos de apoio

classificação cladística
A cladística é um método de classificação que reflete as relações filogenéticas entre os organismos, baseado na análise de caracteres.
As classificações cladísticas são em geral traduzidas por cladogramas, que indicam os padrões de evolução.
Para os taxonomistas que utilizam esta classificação a manifestação do carácter é a forma ou valor de uma característica. Por exemplo, o carácter pode ser a cor da flor e a manifestação pode ser o vermelho ou azul. A manifestação do valor de cada carácter pode ser visível. Além disso, muitos outros caracteres se podem manifestar, mas a classificação cladística só considera os que são primitivos e os que são derivados, isto é, evoluíram a partir deles. Por exemplo, o carácter vermelho pode ser consequência da existência de determinados pigmentos como o licopeno ou a antocianina.
Para os cladísticos, o importante é saber qual das manifestações é mais primitiva, se o licopeno se a antocianina. Se a antocianina é assumida como primitiva podemos dizer que plantas com licopeno têm um ancestral comum em que o licopeno apareceu primeiro (1). Neste caso, a ocorrência de pigmentos de licopeno mostra uma alteração evolutiva que passa do ancestral para os descendentes. Se considerarmos o licopeno como mais primitivo, um cladograma semelhante pode mostrar duas origens evolutivas para o pigmento da antocianina, uma para as plantas com flores e outras para as plantas sem flores (2). Alternativamente ainda pode ser considerado outro cladograma (3).

(1)



(2)



(3)
Como referenciar: classificação cladística in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-11-24 10:55:33]. Disponível na Internet: