Cláudio Galeno

Médico grego, nasceu em Pérgamo (Ásia Menor) em 129 e morreu em Roma em 199. Foi médico na corte do imperador Marco Aurélio, fez importantes descobertas em anatomia e escreveu 500 tratados em grego - sobre anatomia, fisiologia, retórica, gramática, dramaturgia e filosofia. A sua influência na medicina teórica e prática foi dominante na Europa até à Idade Média e mesmo durante o Renascimento. A sua obra mais importante foi Da Utilidade das Partes do Corpo, que constituiu o melhor tratado antigo de anatomia. Este médico grego baseou as descrições de anatomia em dissecções de primatas, escolhidos pelas suas semelhanças com o corpo humano. Assim, Galeno foi um observador notável dos ossos e dos músculos. Fez experiências com a laringe, com a espinal medula, com os ureteres e demonstrou que as artérias transportam sangue e não ar, como se ensinava então. Contudo, na sua perspetiva, era o fígado, e não o coração, o centro do sistema vascular. Na sua opinião, um bom médico teria de ser também um filósofo. É sua a conhecida teoria segundo a qual a saúde humana depende de um equilíbrio entre os quatro "humores" - a fleuma, a bílis negra, a bílis amarela e o sangue. Galeno foi considerado a mais alta autoridade médica antes de Vesálio, que refutou as suas teorias.
Como referenciar: Cláudio Galeno in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 20:57:01]. Disponível na Internet: