Clemente XIII

Papa italiano, natural de Veneza, Carlo Rezzonico nasceu a 7 de março de 1693, sendo filho de Vitória Barbarigo e de João Batista Rezzonico. Estudou no colégio jesuíta de Bolonha e na Universidade de Pádua, terminou o curso de Direito em Roma, tendo sido protonotário apostólico, referendatário da Signatura, governador de Rieti e de Fano, auditor da Rota de Veneza, membro da Consulta, cardeal de São Nicolau in Carcere em 1737, prefeito da Congregação de Propaganda Fide e bispo de Pádua.
Consagrado a 16 de julho de 1758, a sua eleição foi suportada pelos cardeais Spinelli e Rodt.
Grande defensor dos direitos da Igreja, a principal intenção do seu papado foi fazer com que fossem respeitados em toda a Cristandade. Foi assim que granjeou o antagonismo de muitos senhores temporais, que não tencionavam abdicar dos dividendos que recebiam da Igreja pela presença desta nos seus territórios. Foi durante o pontificado de Clemente XIII que a Companhia de Jesus foi sendo extinta em diversos países (sendo o primeiro destes Portugal) por alguns clérigos considerarem que o seu modus operandi era contrário aos preceitos da Igreja. O núncio apostólico em Portugal protestou em nome do papa contra a supressão da Companhia, tendo sido expulso em junho de 1760. Sendo incómodos politicamente, foram aproveitadas coincidências como tentativas de regicídio e pontuais maus comportamentos de jesuítas para a eliminação desta instituição. Contudo, o papa expediu a bula Apostolicum pascendi, em 1765, defendendo os jesuítas e condenando a forma como estavam a ser tratados, mas este documento não teve qualquer repercussão. A ordem de saída dos missionários desta organização dos territórios orientais representou um grande infortúnio para a Igreja, que viu o trabalho de evangelização ser praticamente anulado. O papa enviou ao rei espanhol Carlos III, em vão, a carta Inter acerbissima, anulando o édito.
Levando avante a reforma e a luta contra o Iluminismo, o Índex condenou obras como Émile, de Rousseau, a Encyclopédie, de Diderot e d'Alembert e Exposition de la doctrine chrètienne, de Mésenguy. Foi também emitida a bula Cum primum (1759), que proibia o exercício do comércio e da indústria aos clérigos e aconselhou a pobreza e a oração.
O seu papado findou a 2 de fevereiro de 1769.
Das mãos do escultor Canova saiu o seu majestoso sepulcro, situado na basílica de São Pedro.
Como referenciar: Clemente XIII in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-27 12:55:27]. Disponível na Internet: