Cómodo

Imperador romano de seu nome completo Lúcio Aélio Aurélio Cómodo, governou entre 180 e 192. Era filho e sucessor do imperador Marco Aurélio.
A sua personalidade era singular. Tinha uma predileção pela vida de gladiador, autodenominando-se Hércules Romanus. Era vaidoso, libertino e votado à loucura que lhe surgiu precoce. Condenou primeiro ao exílio e depois à morte a sua companheira Crispina, a sua irmã Lucila e posteriormente o prefeito do Pretório Perénio e toda a sua família. Multiplicou os atentados àqueles que detinham um papel singular na vida civil e no Governo, casos do Senado e das elites, exceção feita aos cristãos, demonstrando de igual modo um profundo aborrecimento e desconsideração pelo cargo que ocupava. Chegou a nomear em 189 25 cônsules, sendo frequente os julgamentos nos tribunais serem resolvidos com dinheiro, vendendo igualmente cargos públicos, no Governo e na magistratura.
Durante o seu período como imperador teve, contudo, o bom senso de escolher para as províncias e para o exército indivíduos com capacidades de administração, bem como o cuidado em atender a solicitações dos mais oprimidos, como o caso dos colonos africanos.
Após diversos atentados, foi assassinado a 1 de janeiro de 193 a pedido da sua favorita Márcia.
Como referenciar: Cómodo in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-24 14:23:33]. Disponível na Internet: