Conakri


Aspetos Geográficos
Capital da República da Guiné, também grafada Conacri, em língua portuguesa, e Conakry, em língua inglesa. Localiza-se no Sudoeste do país, constituindo um porto no oceano Atlântico. O seu território abrange a península de Kaloum, à qual se juntou por um istmo a partir da ilha de Tumbo. Possui cerca de 1 425 000 habitantes (2005) em toda a sua aglomeração metropolitana.

História e Monumentos A cidade foi fundada oficialmente em 1887 por colonizadores franceses, a partir da aglomeração de quatro aldeias: Conakri, Boulbinet, Krutown e Tombo. Tornou-se a capital da Guiné Francesa em 1891, tendo prosperado no início do século XX como porto de exportação, particularmente após a abertura do caminho de ferro para Kankan (hoje desativado). Relativamente aos seus monumentos, destacam-se o Palácio do Povo e a Grande Mesquita.

Aspetos Turísticos e Curiosidades
A cidade cresceu ao longo da península de Kaloum, abrangendo cinco áreas principais: Kaloum (o centro da cidade), Dixinn (que inclui a universidade e diversas embaixadas), Ratoma (conhecida pela sua vida noturna e divertimentos), Matam e Matoto (sede do aeroporto de Gbessia). Algumas das atrações da cidade incluem o Museu Nacional da Guiné, diversos mercados, o Palácio do Povo, a Grande Mesquita e as ilhas de Los, que ficam próximas. Merece também destaque o seu jardim botânico, assim como o Instituto Politécnico de Conakri. O esquema de numeração das suas ruas é composto de duas letras que identificam a área da cidade seguidas de um número com três dígitos (par para ruas de sentido este-oeste e ímpar para o sentido norte-sul). Por exemplo, KA002 é uma rua na área de Kaloum com orientação este-oeste. As infraestruturas da cidade não são as melhores, existindo mesmo apenas durante a noite eletricidade, em grande parte da cidade.


Economia
Conakri é o centro económico, administrativo e de comunicações do país. A atividade portuária constitui o principal setor da economia da cidade. O porto está muito bem equipado, sendo muito ativo o seu comércio internacional: exportação de bananas, minério de ferro, bauxite, café e peixe. Quanto às suas indústrias, destaca-se a agroalimentar, os têxteis, a metalurgia e o plástico. O nível de vida na cidade é bastante modesto, não chegando a 40 euros por mês o rendimento médio mensal de um guineense (dados de 2006).
Como referenciar: Conakri in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 10:15:06]. Disponível na Internet: