Conde de Basto

Conde de Basto, José António de Oliveira Leite de Barros nasceu em 1749, em São Gens (Fafe), filho de André de Oliveira Leite de Barros, e faleceu a 4 de agosto de 1833, em Coimbra, vítima da cólera-morbo.
Formado em Leis pela Universidade de Coimbra em 1780, casou-se em primeiras núpcias com D. Leonor Leite de Barros em 1788, e em segundas com a filha dos 1.ºs viscondes da Azenha, D. Maria Lusitana Correia de Morais Leite de Almada e Castro, em 1829.
Desempenhou os cargos de desembargador da Casa da Suplicação, desembargador da Casa da Relação do Porto, fiscal da Junta dos Três Estados, inspetor-geral dos Víveres, Transportes e Hospitais do Exército e o de intendente geral da polícia do Exército, entre outros. Foi-lhe dada a alcaidaria-mor de Guimarães, o senhorio do concelho de Rossas e as comendas de Santa Comba e de São Nicolau dos Vales.
Em 1813 recebeu igualmente a comenda da Ordem de Cristo, juntamente com a pensão de noventa mil reis. Foi conselheiro de Estado, depois de ter participado na Vila-Francada, tendo também tomado parte na Abrilada, após a qual foi durante um breve período de tempo ministro da Guerra.
Partidário de D. Miguel, retiraram-lhe o cargo de ministro da Justiça quando aquele saiu do país, tendo sido ministro da Marinha e ministro do Reino aquando o retorno de D. Miguel. Impiedoso, enforcou um grande número de partidários do liberalismo e fomentou uma série de ações repressivas.
Foi-lhe dada a Grã-cruz de Cristo, assim como comenda da Torre e Espada.
Como referenciar: Conde de Basto in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-01-20 10:35:33]. Disponível na Internet: