condição de existência

A noção de condição de existência, sendo vaga, remete para um conjunto de características sociais que não se limitam à categoria social de pertença, à classe social, à posição ou ao estatuto ocupados pelo indivíduo na comunidade a que pertence. A condição de existência implica, igualmente, os usos e costumes, as mentalidades, as representações sociais, as culturas específicas, aspetos que são relevantes em termos sociológicos.
É assim que, se a noção de condição serve muitas vezes para definir posições que se ocupam (como a pobreza, por exemplo), ela tende, contudo, a anular o aspeto relativo da posição referida. Isto porque, ao falarmos da posição social de determinado grupo ou indivíduo na sociedade, admitimos implicitamente poder tratar-se de uma situação relativa, suscetível de evoluir ou de modificar-se. Ora, no que respeita às condições de vida, a sua contingência ou possibilidade de alteração é reduzida, donde a existência de uma "condição feminina", de uma "condição operária", de uma "condição da infância".
As condições de existência remetem, portanto, para um conjunto alargado de fatores económicos, sociais, culturais, políticos e geográficos que caracterizam a vida de um determinado grupo. Fala-se, assim, da condição de pobreza das populações do Sul (na África a sul do Sara e na Ásia), como condição de vida dessas populações, sem perspetivas de uma alteração. A relativa inalterabilidade da condição de pobreza das populações do Sul, da condição feminina, da condição operária, da condição da velhice, da condição das minorias, não impede a existência de movimentos sociais cujo programa é basicamente a alteração dessas mesmas condições.
Como referenciar: condição de existência in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 02:53:29]. Disponível na Internet: