Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais

O ciclo das Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais teve início em 1957, em Pugwash, localidade da Nova Escócia (Canadá) que lhes deu o nome.
Têm como objetivo reunir várias personalidades, desde intelectuais a figuras públicas, que se preocupam e se empenham em tentar evitar conflitos armados, reduzir o armamento nuclear e outros problemas graves mundiais, procurando arranjar soluções viáveis para os assuntos em questão. O que levou ao aparecimento deste ciclo de conferências foi um manifesto emitido por Bertrand Russel e Albert Einstein assinado por personalidades como Linus Pauling, Max Born, Leopold Infeld, Frederic Joliot-Curie, Percy Bridgman, Herman Muller, Cecil Powell, Joseph Rotblat e Hideki Yukawa. Esse manifesto conseguiu reunir 22 cientistas de várias partes do mundo para debaterem a questão da ameaça provinda do armamento nuclear internacional. A reunião deu-se em 1957 em Pugwash e constituiu a primeira conferência.
A estrutura da organização das conferências é composta por um presidente, um secretário-geral, um diretor executivo, um concelho constituído por 28 membros eleitos de cinco em cinco anos e um comité executivo, encarregado da organização dos programas de atividades. Para além desta estrutura, existem vários grupos Pugwash nacionais, que se encarregam da organização de atividades dentro do seu próprio país e ajudam a eleger as personalidades para participarem nos ciclos mundiais, e vários grupos de jovens e estudantes Pugwash.
As Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais receberam o Prémio Nobel da Paz em 1995.
Como referenciar: Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 06:02:46]. Disponível na Internet: