Contos de Aldeia

Segundo volume de contos de Alberto Braga, continuando a revelar a influência romântica no teor sentimental das narrativas ("A guerra", "O jantar do Natal"), no tom de melancolia subtil que se desprende das intrigas e das personagens e na estratégia do narrador, que se exprime na primeira pessoa em frequentes digressões e exclamações (veja-se o final de "Vinhos e aguardentes"). Aqui surge um dos mais singelos e porventura um dos mais belos contos do autor, "O retrato dos pais", a história de um casal de velhos cujo filho, emigrante no Brasil e noivo de uma menina rica, quer ver fotografados não com as roupas de aldeãos mas com trajes "fidalgos", a fim de os apresentar por retrato à sua noiva.
Como referenciar: Contos de Aldeia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-23 07:18:47]. Disponível na Internet: