cristal (mineralogia)

Um cristal é um massa homogénea sólida com formas poliédricas limitada exteriormente por superfícies planas. Para referir a forma naturalmente assumida por um cristal, utiliza-se os adjetivos euédrico ou idiomorfo, se o seu contorno é exclusivamente delimitado por faces, subédrico, se o seu contorno apresenta faces e superfícies irregulares e anédrico ou xenomorfo, se não existe qualquer face.
A estrutura interna dos cristais é caracterizada por um arranjo regular das partículas elementares, isto é, átomos, moléculas ou iões, no espaço, de tal maneira que a mesma configuração se repete segundo três dimensões em intervalos regulares, designando-se então a estrutura por malha espacial, retículo ou rede espacial. Em 1848, Bravais demonstrou geometricamente que somente é possível existirem 14 tipos de retículos espaciais, razão pela qual são também conhecidos como os 14 retículos espaciais de Bravais. A unidade mais simples de um retículo é um paralelepípedo normalmente designado de célula unitária.
Na prática, um cristal nunca apresenta uma estrutura reticular que se ajuste totalmente ao modelo ideal, uma vez que o cristal apresenta uma série de imperfeições (átomos livres, descontinuidades, impurezas).
O estudo dos cristais e das suas redes espaciais permite dividir as substâncias em sete grupos conhecidos por sistemas cristalográficos: cúbico, tetragonal, ortorrômbico, monoclínico, triclínico, trigonal e hexagonal.
Como referenciar: Porto Editora – cristal (mineralogia) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-06-19 13:46:19]. Disponível em